Você é feliz no trabalho?

Para os nossos avós e talvez até para os nossos pais, trabalho e felicidade não tinham associação

Trabalhava-se porque era necessário, e a felicidade estava fora do ambiente profissional.

Não é à toa que há alguns anos, muitos tinham como foco “apenas” prestar um serviço público, pois isso garantiria o futuro. Afinal para que algo melhor do que a estabilidade financeira?

Hoje muitos jovens universitários já têm como foco não apenas ganhar dinheiro. A satisfação pessoal, o fazer uma atividade que gere prazer, já são uns dos objetivos.

É muito mais comum hoje ver jovens com a ideia de que o trabalho tem que ser uma coisa boa, que é preciso ser feliz fazendo.

Pessoas que encaram o trabalho pelo aspecto negativo e apenas como obrigação, deixam escapar a chance de realização plena.

Felicidade pessoal tem uma relação direta com engajamento profissional, e isso reflete diretamente nas empresas. E no meio organizacional engajamento é, certamente um dos pilares que mais refletem nos resultados operacionais dessa organizações.

Afinal, qual empresa não quer ver seus funcionários empenhados nas atividades, apaixonados pelo negócio, e comprometido com os valores e princípios da organização?

E analisando friamente por essa ótica, se você não se sente engajado com o seu trabalho, qual seria a possiblidade da empresa promover de alguma maneira a evolução de sua carreira?

Trabalhar com aquilo que gosta, dá força e motivação para exercer melhor as atividades do dia a dia.

Claro que isso não é algo simples, cada um tem sua vida e conhece a sua realidade, mas acredito que essa é uma ideia que vale a pena ser pensada: vá de encontro a sua felicidade também no trabalho.

Nunca acredite que trabalho e satisfação pessoal são conceitos que precisam conviver separados.

Busque se autoconhecer melhor, e descobrir o que de fato lhe faria mais feliz na sua área profissional. Mesmo sabendo que no trabalho nem tudo é 100% felicidade, ok?

Todos merecemos viver cada vez melhor.

Comentários no Facebook