O que você faz profissionalmente?

Qual a sua profissão é algo que perguntamos e respondemos corriqueiramente de forma até automática.

Só que se formos afundo nesta questão veremos que “estaremos errado”, tanto na pergunta como na resposta desta questão.

Do ponto de vista da pergunta, acho o termo não muito adequado de ser usado para se formar a “visão profissional” de uma pessoa. Afinal, a profissão pode ser algo temporário e, em muitas situações, nem sempre é o melhor de quem somos profissionalmente.

Acredito que a pergunta ideal seria: quais são suas habilidades profissionais? Por trás de um arquiteto, por exemplo, há um grande artista capaz de criar cenários imaginados por seus clientes, e entregá-los em formato palpável para ser transformado em realidade.

Tenho encontrado no meu caminho profissional, muita gente em profissões “erradas” que se prenderam demais, por circunstâncias da vida, no deveria ser e não no que poderiam ser com suas habilidades.

O ideal é quando a profissão escolhida engloba a maior parte das suas habilidades junto com a paixão pelo que se faz, daí sim sua profissão te representa bem.

Pare agora e diga para você mesmo qual seria a sua resposta se alguém lhe perguntasse “qual o seu trabalho?”. Você tem neste momento a certeza que a resposta é a mais adequada?

Eu passei um bom tempo de minha vida achando que respondia adequadamente quando me faziam esta pergunta. Eu dizia sem nem pensar muito: sou consultor de carreira.

Entretanto, se pararmos para refletir essa seria uma resposta meio vaga e rasa para aquilo que realmente faço todos os dias no meu trabalho.

Claro que por uma questão de cargos e por “padrões estabelecidos”, com frequência continuo respondendo desta forma, mas isso não impede a reflexão que desejo trazer à tona neste momento.

Acredito que que devemos procurar definir o nosso trabalho pelo objetivo que pretendemos alcançar através dele. E isso faz toda diferença!

A partir desta perspectiva minha profissão é a de “ajudar pessoas a serem melhores e mais felizes em suas atividades profissionais”.

happyjob

Olhar o meu trabalho por esta perspectiva me estimula muito mais, e me faz enxergar claramente a minha responsabilidade na sociedade.

Ser “apenas” um consultar de carreira remete muito a uma ação única e direcionada para um momento em que presto um serviço exclusivo. Mas não me resumo só a isso, estar trabalhando diretamente com profissionais que me contratam para irem em busca da mudança de nível em suas carreiras, é apenas uma das tarefas que realizo.

Quando estou me aprimorando, preparando sessões, dando palestras, trabalhando com equipe de empresas, e até mesmo neste momento que escrevo este texto, estou exercendo a minha profissão.

O objetivo das pessoas define a sua profissão. Portanto a sua profissão não deve ser definida pelo que você faz, mas pelo objetivo/missão que você pretende alcançar.

No meu caso, “ajudar pessoas a serem profissionais melhores e mais felizes em suas carreiras”.

Seu trabalho não é sobre você ou sua empresa, é sobre o objetivo que deve ser alcançado, a missão a ser cumprida.

Em uma empresa, em última instância, todos têm a mesma profissão/trabalho: ajudar com que a instituição possa conquistar seus objetivos. As tarefas de cada um podem ser diferentes, mas ao pensar na missão final como a razão do que está sendo realizado, faz a responsabilidade de executar um bom trabalho, e até mesmo a motivação e satisfação pessoal aumentar.

Você se sente muito mais importante ao encarar as coisas dessa forma, é muito mais gratificante se sentir parte de algo maior. Experimente!

E aí, como você descreveria a sua profissão?

Se tiver interesse em conversar mais sobre este assunto, é só fazer contato comigo, ou se preferir, expressando sua opinião nos comentários para que mais pessoas possam interagir também com suas percepções.

Gratidão por esta aqui!

Comentários no Facebook