Um dia do trabalho inimaginável

As atividades profissionais, o trabalho, a carreira, já eram temas discutidos sob uma quantidade inimaginável de pontos de vista, desde os mais futurísticos baseados no advento da inteligência artificial e dos robôs, até temas mais políticos sobre os direitos ou não dos trabalhadores.

O fato é que neste 1º de maio de 2020, nem o mais audaz dos futuristas, e nem os maiores estudiosos e debatedores de mesas redondas sobre o tema, poderiam imaginar o que este ataque sorrateiro e eficaz da pandemia da Covid-19 poderia causar neste setor, variações tão acentuadas e diversas.

O modelo do trabalho está sendo completamente redesenhado, em tipo, forma, escala, ambiente de entrega e principalmente em valor e oferta.

Profissões antes consideradas de subnível, passaram a ser essenciais, como por exemplo: os motoboys.

Setores tidos como de luxo e alvo para grandes executivos, como a aviação comercial, estão em xeque.

As grandes sedes das enormes corporações, imponentes e luxuosas estão abandonadas.

Os grandes shows com milhares de pessoas que buscavam ingressos inflacionados pelas melhores posições, estão reduzidos a telas de celulares e contadores de audiências de plataformas online.

E o trabalhador normal, antes cobrado pela presença através do toque do polegar no relógio de ponto, agora precisa entregar o que de fato é pago para realizar, o resultado de sua produção.

É ai que esta mudança gera grandes ameaças, mas também grandes oportunidades.

Você não é pago pelo que sabe, e sim pelo o que faz com o que sabe.

Nunca antes no cenário profissional esta frase passou a fazer tanto sentido.

O momento profissional será daqueles que passarem a se preocupar, mais do que nunca, com a entrega de valor naquilo que fazem.

A escassez do mercado e a necessidade de novas soluções, muitas vezes fora dos padrões e contextos que estávamos acostumados, fará dos profissionais criativos e comprometidos com resultados, o grande produto do mercado, e as opções de escolha das empresas que precisaram serem reinventadas.

Não há duvidas que haverá muito trabalho para restabelecer a economia do país, e para isso muitas regras vão precisar ser alteradas para a sobrevivência de diversos setores, principalmente as mais paternalistas, abrindo espaço para a valorização da real competência profissional.

É claro que há quem acredite que tudo voltará a ser como antes, ledo engano!

A mesa foi virada e tudo ficou embaralhado. Quem sairá deste nó, não serão os fortes ou protegidos, mas aqueles que melhor estiverem preparados e adaptados ao novo mundo real.

Um mundo real nunca antes imaginado!

Conheça a mentoria especial desenvolvida especialmente para este momento:

MENTORIA

Comentários no Facebook