O marketing digital funciona ou fui enganado?

Lula Moura - Marketing Digital

 

Certamente a principal barreira para a decisão final de um profissional partir para empreender, é a dificuldade de atrair clientes.

E com os inúmeros e crescentes históricos de pessoas que resolvem usar o marketing digital para atrair clientes sem sucesso, esta barreira vem ganhando cada vez mais força.

Eu acredito que quanto isso acontece a culpa não é do marketing digital em si, mas da estratégia que está sendo adotada para usar este modelo de marketing.

Mesmo que você acredite que tem uma boa estratégia adotada, porque comprou um curso fantástico e com resultados verdadeiramente comprovados, é bom que fique sabendo que uma mesma estratégia pode ser matadora para alguns casos, e completamente ineficaz para outros.

Primeiro quero deixar claro que a grande maioria das estratégias que ensinam por aí, funcionam de fato.

Tem muita gente que já não acredita mais no que é falado e ensinado na internet, mas a realidade é que a grande maioria das estratégias de atração funcionam se forem implementadas nas “condições ideais de temperatura e pressão”.

O problema é que muita gente acaba replicando estratégias sem entender seus fundamentos, e então vêm uma que “simpatiza” e aparentemente tem bons resultados, e correm para modelar o método.

Então fica aquela mesmice! Todos fazendo a mesma coisa para ganhar atenção, mas sem saber o que fazer depois disso.

Vejo muitas pessoas fazendo conteúdo solto, sem entender direito o que está fazendo.

Muitos e-books sendo lançados fora de contexto, muitas lives sem um propósito definido, e muitos cursos sendo oferecidos para público errado, no momento errado e sem fazer parte de uma estratégia mais robusta.

marketing digital 2Outro grande erro que vejo, é a terceirização da estratégia de atração de clientes.

Saber vender bem o seu produto, é o coração do seu negócio, e nenhuma agência ou freelancer vai entender a fundo e no nível necessário, o que é precisa para pôr com sucesso o seu produto no mercado.

Acredito que a pessoa que mais entende do seu produto é você mesmo, ou quem está diretamente ligado a geração e entrega deste produto em sua organização, por isso a importância de se envolver ao máximo com as estratégias de marketing para atrair clientes.

Contratar alguém e depois só cobrar resultados, geralmente não dá muito certo.

Vou mostrar para você alguns conceitos e caminhos a serem percorridos para colher bons resultados com o marketing digital.

Por ter experiência prática e possuir estratégias e ofertas já validadas, eu consegui fazer experiências, comparações e entender mais a fundo o que funciona ou não, e em que momento as ações devem ser aplicadas.

Meu objetivo aqui é torná-lo mais consciente sobre isso, para que dessa forma trace a sua própria estratégia, ou então escolha com mais critério qual estratégia de atração de clientes quer aplicar, e em qual momento.

As diferentes estratégias variam em formato, meio utilizado, e tempo de duração de cada etapa.

Mas as etapas são geralmente, sempre as mesmas três:

1. Capturar a atenção do cliente ideal;

2. Iniciar um relacionamento, como se fosse uma “conversa em etapas”, que vai tornando o possível cliente mais consciente sobre a necessidade de resolver um problema ou alcançar um determinado resultado;

3. Por fim fazer uma oferta de uma solução a esse cliente.

Algumas vezes após fazer a oferta existe um período de negociação, com quebra de objeções para que o cliente finalmente tome a decisão de compra.

Para negócios físicos e online que querem usar os meios digitais para atrair clientes existem basicamente 3 tipos de ações táticas:

1. Prospecção Ativa;
2. Eventos (Online);
3. Funis de Vendas.

Modelos híbridos, que combinam táticas de 2 ou 3 tipos diferentes, tendem a funcionar muito bem e permite maior lucratividade e escalabilidade ao empreendedor.

O problema é saber qual usar, no momento certo e de forma a não criar confusão e ineficiência, fato muito comum para quem tenta atuar sem ter uma clareza do que fazer para atingir o objetivo.

Vou falar brevemente sobre cada uma delas.

Prospecção Ativa:

É a mais comum e geralmente a primeira ação a ser explorada por qualquer empreendedor, suas bases são o networking pessoal, indicações e abordagem direta.

Mas não se engane, se não houve um planejamento para executar esta prospecção, os resultados poderão não ser atingidos ou ficarem muito a quem do esperado.

Eventos online:

Esta se tornou a mais popular nos últimos tempos com os adventos das “lives” durante os picos iniciais da pandemia da Covid-19.

E para muitos, ela se tornou o único meio de atração do marketing digital.

Com base na proposta de aumento de autoridade em determinada área, criou-se uma verdadeira briga de audiência em alguns horários nas redes sociais, fazendo com que as audiências úteis, aquela onde se exclui familiares e amigos, fossem mínimas e até inexistentes.

E o pior, é que na maioria dos casos, estas “lives” são realizadas sem qualquer estratégia para gerar alguma conversão durante, ou posteriormente aos eventos.

Porém, quando bem estruturada e aplicada para o público-alvo desejado e devidamente registrado para o evento, e com ofertas bem preparadas, o método é bastante eficiente e normalmente gera bons resultados diretos e indiretos.

Para esta categoria de evento online, ainda podemos contar com webnários, lançamentos de desafios, lançamentos meteóricos, workshops, semana de aulas, e mais alguns outros.

Funis de Vendas

Esta é uma estratégia que geralmente funciona bem quando combinada com a prospecção ativa e os eventos online.

Existem funis dos mais simples aos mais complexos, e podem ser uma boa para quem quer ganhar escala sem correr muitos riscos de exposição frequente.

Os funis mais comuns envolvem elementos-chave como, iscas digitais, produto de entrada, produto principal, upsell, downsell e campanhas com frequências estabelecidas.

Esta estratégia já exige uma maior necessidade de investimento na estrutura de gestão, para criar um melhor relacionamentos com a audiência que tem um maior interesse nos seus produtos, os chamados “leads”.

É a estratégia mais usada pelos grandes players, pois abre a possibilidade de um contato direto com estes leads, sem o intermédio dos algoritmos das redes sociais.

Costumo dizer que com esse método você traz o seu público-alvo para o seu terreno, deixando-os longe da casa alugada, que são as redes sociais.

Por último, e não mesmo importante, é preciso ter claro que para se ter um negócio, por menor que seja, é preciso fazer investimentos.

Prospectar clientes se enquadra como investimento, então não se iluda que vai ter sucesso no marketing digital apenas “falando” para os seus seguidores.

Além de boa parte dos seguidores não serem o público ideal para determinado produto seu, o próprio algoritmo das redes sociais só entrega o seu conteúdo para uma pequena parcela deles.

Portanto não perca energia e tempo trabalhando “apenas” o orgânico (postagens diretas para os seguidores).

É preciso criar campanhas pagas que foquem diretamente o público correto para o seu negócio.

E obviamente com objetivos bem definidos para se criar conteúdos de valor, e condizentes para as necessidades do seu público, mostrando com clareza os benefícios e as transformações que seu produto pode entregar.

Não foque no que você ou sua empresa são, não dê ênfase a títulos, estrutura, metodologia ou ferramenta a ser utilizada. 

O seu cliente quer o resultado que o seu produto oferece, o seu marketing precisa mostrar isso!!!

E fique certo, você não foi enganado em nenhum momento sobre os resultados do marketing digital, se você ainda não tem resultado, é porque não está sabendo usar as estratégias certas, para o público correto e no momento adequando.

 

Qual a melhor opções para evoluir na carreira?

Lula Moura - Escolhas profissionais

Certo dia vi uma enquete no Linkedin postada por um dos grandes Gurus da consultoria de carreira, com a seguinte questão:

“Qual fator você gostaria de melhorar dentre estas 3 opções?”

1 – Conhecimentos técnicos
2 – Resultados
3 – Imagem profissional

Peço que faça agora a sua opção, qual escolha seria a sua?

Vou agora postar o resultado da enquete que encerrou com 7.996 votos.

Conhecimento técnico ficou com 41%, Resultados 20%, Imagem profissional 38%.

E aí!?

O que acho do resultado da enquete? Bateu com a sua escolha?

Bom! Vou fazer a minha análise.

Vamos imaginar a sua carreira. O que você acredita que pode fazê-la evoluir baseado nestes três fatores?

Para agilizar esta análise vamos adotar o seguinte padrão:

Vamos fazer cada um destes três fatores ficar em alta enquanto os outros dois caírem, e com isso fazer uma análise de sua carreira frente a uma visão organizacional.

Cenário 1 – Conhecimento técnico muito alto, resultados e imagem profissional em baixa.

Neste cenário o seu currículo é uma referência, suas formações são inúmeras, você tem os fundamentos de tudo voltado a sua profissão, e é tido na organização como o Cara que sabe tudo da área, mas os seus resultados para esta organização e sua imagem como profissional não são bons.

Você acha que a sua carreira vai decolar, você será promovido?

Não vai!!!

Acredito que com este cenário, nem muito tempo irá passar na organização.

Conhecimento sem prática efetiva não vale de nada, é igual a um livro, todo o conhecimento está lá, mas ele não consegue transformar em prática.

Cenário 2 – Imagem profissional em alta, resultados e conhecimentos em baixa.

Neste cenário você é uma cara com boa visibilidade, bem articulado até na alta gestão.

Será que isso será o suficiente para sua carreira evoluir?

Pode até ser, mas nunca de forma consistente.

Com pouco conhecimento e resultados fracos, a sua sustentação não irá resistir a qualquer crise, ou a uma análise externa isenta de relacionamentos pessoais.

Cenário 3 – Resultados em alta, conhecimentos em baixa e imagem profissional em baixa.

Neste cenário você é o cara dos resultados, o papel ao qual lhe foi entregue é realizado.

Há quem diga que ninguém entende como você consegue, por acha que você não sabe de nada, e sua imagem profissional é fraca.

Mas as metas e as entregas estão lá!! Fatos e dados comprovados.

A sua carreira vai decolar?  Você poderá ser o escolhido para um promoção em uma área mais desafiadora?

Sim!

Os resultados atingidos e comprovados é o que toda organização procura.

Você não é contratado pelo que sabe, você é contratado para entregar o que faz com o que sabe.

Se isso não acontecer, nada vai adiantar para você.

E agora!?

Por que a enquete deixou o “resultado” em último lugar, apenas 20% das escolhas?

Porque o mercado nos induz ao padrão de buscar formação para ser um profissional, e ter uma boa imagem para se dar bem. Só que isso é que todos fazem, e pior sem qualquer estratégia.

É claro que tendo os dois, os resultados têm grandes possibilidades de serem bons, mas não há qualquer garantia disso, principalmente se você não for buscar as formações e a moldagem de sua imagem profissional com foco nos resultados que são precisos.

Não é raro, escutar profissionais comentarem que precisam fazer uma pós graduação para evoluir na carreira, muitas vezes sem qualquer análise focada na sua realidade ou momento profissional.

O saber o que é preciso para sua evolução profissional tem uma conexão direta com o autoconhecimento, com a clareza dos seus verdadeiros interesses e potenciais pessoal.

Só para dá exemplos deste conceito que estou falando, e que claramente não é unânime, vão ai o nome de dois grande profissionais que não tinham formações acadêmicas, imagens profissionais polêmicas mas viraram referencias profissionais:

Bill Gates e Steven Jobs, ambos não eram formados, e o segundo com uma imagem até polêmica, mas o autoconhecimento de seus potenciais e objetivos, os levaram a ter uma capacidade de inovação e entrega que geraram resultados surpreendentes.

Então o que fazer para saber como melhorar profissionalmente?

Se analise, tenha clareza dos resultados que tem que entregar, do que é capaz de entregar melhor, e o que é preciso fazer para melhorar a entrega destes resultados.

E ai sim! Vá em busca das formações técnicas e da melhor forma de mostrar a sua imagem profissional.

Pois o que importam mesmo, são os resultados, são eles que sustentam todo o conjunto.

Antes de escolher o caminho de melhorar sua carreira, faça uma boa avaliação ou uma revisão de sua carreira para obter um diagnóstico preciso de como agir.

O mercado hoje oferece diversa opções para isso, e hoje é o que tem gerado os melhores resultados para os profissionais que escolhem este caminho.

Você faz marketing digital ou panfletagem digital?

Lula Moura - Marketing Digital

O marketing digital ganhou grande visibilidade e relevância,  pelo seu já conquistado poder de penetração com o advento da popularização e acessibilidade da internet.

A possibilidade de divulgar produtos, serviços e até a própria imagem pessoal, está hoje literalmente na palma da mão.

Qualquer um hoje é capaz de fazer a divulgação do seu produto com custos extremamente baixos e até de graça.

Ter um produto ou serviço e não estar presente nas redes sociais, é tido hoje como um erro fatal.

Bom! Até agora acredito que falei pontos que fazem sentido para a grande maioria, nada de novidades.

Mas vou agora relatar a minha percepção com um olhar mais crítico deste movimento pela ótica dos modelos adotados, e principalmente dos resultados obtidos.

Vou pedir a permissão para me credenciar um pouco para poder falar sobre este tema, mas deixo claro que não sou autoridade final, nem tão pouco o dono da verdade.

Mesmo porque, como acabei de falar, vou externar a minha visão gerada pelas minhas experiências.

Entre as diversas formações que tenho, possuo um MBA em Marketing concluído em 2011, a rede social sensação da época era o super popular Twitter.

Sou empresário a quase 40 anos e nos últimos três anos me lancei como coach e consultor de carreira e negócios.

Não possuía uma grande rede de relacionamento ao ponto de sustentar a viabilidade desta nova carreira, e vi o marketing digital como o melhor caminho para tornar este projeto viável.

Precisava ser visto com autoridade e capacidade de gerar as transformações que o meu público alvo desejava, ao ponto de eles entregarem a confiança de um papel importante de suas vidas na minha mão, para que eu pudesse ajudá-los.

E aí?

Será que com lindas postagens motivacionais, citações de grandes pensadores, vídeos e stories de clientes dizendo que mudei a vida deles, um belo currículo acadêmico e com diversas formações nas melhores escolas de coaching do país na bio, seria o caminho para chegar à onde estou hoje?

Será que com isso poderia conseguir clientes de todas as partes do país, atuando da minha cidade natal, Recife, e fazer este projeto, meu sonho de vida, torna-se viável e sustentável?

Sem delongas!! NÃO

Marketing digital é muito mais do que um panfleto digital, e redes sociais não são estações de metrô onde se distribui os panfletos.

Muitos seguidores, muitas curtidas, muitas visualizações de vídeo, não geram qualquer razão de equivalência com conversões, vendas e resultados.

Não que isso não sirva como indicadores, mas são números conclusivos apenas para o fator VAIDADE.

Marketing é ferramenta para gerar relacionamentos, e hoje o momento digital disponibiliza muitos, mais muitos recursos que podem trabalhar a seu favor para criar estas relações.

E me desculpem. Mas não serão apenas cursos de uso “estratégico” de qualquer rede social, nem tão pouco a busca da habilidade em qualquer programa de edição de imagens que vão gerar este resultado.

Gente!! Se fosse só isso estava todo mundo bombando!!!!

Montar sua estrutura de marketing digital apenas em cima de uma rede social, é como construir a sede de sua empresa em um terreno alugado, onde já há um projeto de construção de um parque público no local.

Você pode até achar que o parque nunca vai se construído, do mesmo jeito que a rede social nunca vai perder a sua força, que ela nunca vai mudar as regras, e que ela nunca vai te bloquear.

Só que a história projeta uma tendência que transforma tudo isso em um fato. Então vai acontecer!

Um bom posicionamento em redes sociais é apenas uma parte necessária do processo, mas ficar só nesta parte, é como jogar golfe com apenas uma só tacada.

É até possível acertar o buraco de primeira, mas convenhamos, é muito improvável e com chances de recorrência frequentes completamente descartadas.

O marketing raiz exige estratégia, planejamento e uso de diversos canais apontados para um objetivo claro e congruente com os seus produtos e serviços.

Ele precisa trazer os seu prospects para o seu terreno, longe do barulho, longe do assédio da concorrência, para perto de você e em um ambiente em que ele possa lhe ouvir na frequência que você definir, independente de algoritmos de entregas.

Quando for fazer qualquer investimento em marketing digital pense em tudo que foi dito ai acima, e veja se vale a penas seguir a multidão sem rumo definido.

Vou disponibilizar abaixo o diagrama do meu funil de vendas pela campanha da marca pessoal, foi um dos primeiros e gerar os resultados que qualquer um gostaria ter”.

Hoje ele é parte de um grande conjunto de estratégias de marketing digital que utilizo, mas que tenho um carrinho especial, pois foi com ele que conquistei os primeiros clientes que não estavam na lista de contatos do celular.

Pessoas completamente desconhecidas que através deste modelo de marketing, se relacionaram comigo, e a milhares de quilômetros de distância receberam minhas ofertas sem restrições de quantidade de caracteres, tipos de linguagens, formas e tamanhos de imagens, porque estavam na minha casa, convidados por mim.

E na minha casa eu tratos os meus convidados seguindo a minhas regras para tratá-los da forma que desejar para agradá-los.

Funil da marca pessoal

Está aí!

Se quiser falar comigo para tirar qualquer dúvida sobre o tema e quiser ver tudo funcionado na prática com métricas e resultados, clica ai e marca uma reunião online comigo.

Vem para minha casa para conversarmos longe do barulho, garanto que vou lhe tratar como todo convidado merece.

QUERO UMA REUNIÃO ONLINE

Um grande abraço.

 

 

A armadilha do conhecimento

Lula Moura - Ferrari

Esta foto que representa este tema de hoje, é de onze Ferraris sendo uma preta, e uma BMW na garagem de um único dono!

Incrível, não é?

É muito bonito, gera diversos pensamentos sobre conquistas, sucesso e poder.

Nada contra, até porque os valores de cada um devem ser sempre respeitados.

Agora quando você questiona o porquê prático! Aí sim, aparecem muitas perguntas difíceis de serem respondidas a contento.

A pessoa nunca vai dirigir todos estes carros com frequência, provavelmente não irá emprestar com facilidade aos amigos, e dependendo onde ele resida, dificilmente irá irá pilotar um destes carros a mais de 200 km/h.

E o que isso tem a ver com os temas que sempre abordo por aqui, desenvolvimento pessoal e profissional? Continue lendo “A armadilha do conhecimento”

Os 3 passos para impulsionar o valor da marca pessoal

Valor Marca

As ações para impulsionar o valor da marca pessoal passa obrigatoriamente pela percepção de seu público, “os seus clientes internos e externos”.

É claro que existem alguns pontos que são unânimes, aqueles que chegam a encantar todos os públicos, como cortesia, humildade, respeito, pontualidade.

O respeito ao próximo em todos os sentidos, pode resumir tudo, por esta razão estes pontos são básicos.

Não há nada pior para uma marca pessoal como a falta de percepção de respeitos pessoal e com os compromissos assumidos.

Apesar destes pontos serem tão básicos, são poucos que conseguem pôr estas atitudes em prática de forma positiva, o pior é que não fica apenas por ai. Continue lendo “Os 3 passos para impulsionar o valor da marca pessoal”

Qual a postura que você adota na crise?

Lula Moura - Evolução profissional na crise

Dia desses me deparei com uma publicação aqui no Linkedin que dizia que este “novo normal” que todos andam falando, nada mais é, na sua grande maioria, uma antecipação brusca de mudanças que certamente iriam chegar mais cedo ou mais tarde.

De fato há um fundo de razão, mas o problema é que tudo foi muito rápido, e esta velocidade está sendo um dos componentes mais marcantes da crise que estamos vivendo.

Há diversas empresas e pessoas perdidas neste cenário, mas é aí que para muitos, principalmente para aqueles que têm uma alta autoeficácia, que surgem as oportunidades. Continue lendo “Qual a postura que você adota na crise?”

Evoluir é uma escolha, você faz as certas?

Lula Moura - Evolução é uma Escolha

Evoluir é uma obrigação neste planeta em que vivemos, se deixarmos nossa vida à deriva vamos evoluir de alguma maneira, mas partir para esta evolução por opção é alterar o status quo.

Quando estamos incomodados com algo, conseguimos pensar que devemos agir para mudar alguma coisa para melhorar.

O difícil é buscar esta evolução quando estamos em momento de plenitude e abundância.

Mas isso não é naturalmente possível, tendemos a querer aproveitar estas “ondas” dos bons momentos para curtir e se despreocupar, afinal merecemos viver o que a vida trás de bom, não é? Continue lendo “Evoluir é uma escolha, você faz as certas?”

Como as empresas tem usado a avaliação de perfil comportamental

Lula Moura - Avaliação Comportamental

Algumas empresas já adotam como padrão a análise de perfil comportamental nas fases de recrutamento e seleção.

Além disso elas têm adotado a aplicação de testes comportamentais também para montar equipes, e para servir de ferramenta de conhecimento e direcionamento de ações para líderes de equipes.

Isso tudo é possível através de testes cuja assertividade ultrapassa os 97%.

Entre estes testes de análise comportamental, os baseados na filosofia DISC são os mais utilizados e aceitos pelas empresas.

É bom deixar claro que estes testes fundamentados no DISC, não são apenas ferramentas que servem unicamente para as empresas, eles são sim, excelentes para fornecer informações valiosíssimas de autoconhecimento para profissionais. Continue lendo “Como as empresas tem usado a avaliação de perfil comportamental”

Você se preocupa com suas competências comportamentais?

Lula Moura - Competência Comportamentais

Temos por formação padrão, a visão de que o nosso currículo e o volume de formações técnicas são o grande portfólio profissional que possuímos.

E de fato não deixa de ser verdade, pois é o passe de entrada na seleção das empresas, digamos que seja o pré-requisito para entrar no jogo, não é?

Mas logo após, na própria entrevista de seleção, cada vez mais existem testes que buscam encontrar estes perfis comportamentais que serão um dos principais fatores de decisão para a contratação ou não.

Acredito que vocês já devem ter ouvido falar na frase que diz que as pessoas “São contratadas pelas competências técnicas e demitidas pelos comportamentos”. Continue lendo “Você se preocupa com suas competências comportamentais?”

Temos que encarar o vírus no campo de batalha

Lula Moura - Biossegurança

Após quase 80 dias de quarentena no país, chega hora de encaramos na prática a realidade de que esta é uma batalha de longo prazo.

Sem a existência de uma vacina e a descoberta de um tratamento eficaz, o efeito da quarentena evitou que o nosso sistema de saúde, que naturalmente já vive em colapso, pudesse ficar ainda pior.

E junto com ações de emergência dos órgãos governamentais, que partiram para tentar resolver em poucos meses problemas de trinta anos do sistema de saúde, de fato acredita-se que vidas foram salvas.

Só que este modelo de isolar a população e desacelerar a economia, não se sustenta por logo prazo. Continue lendo “Temos que encarar o vírus no campo de batalha”